domingo, 16 de abril de 2017

A sair da bolha...

 
   Fez no passado Domingo 4 meses que nasceu a bebé A. 4 meses que passaram a correr mas 4 meses vividos muito intensamente.
   Entre fraldas, sestas e biberões sinto-me agora a emergir da bolha do mundo dos bebés e a necessitar de dedicar mais do meu tempo e atenção a outras coisas também minhas. Desde que ela nasceu que temos sido uns pais muito descontraídos e temos vivido o nosso dia-a-dia de modo bastante semelhante, com as devidas adaptações, claro está. Saímos para tomar café, vamos jantar fora ou comer um gelado depois do jantar à gelataria do bairro, vamos visitar amigos, etc. A bebé A. adora passear e felizmente (até agora) tem-se sempre portado lindamente. Levamo-la connosco para todo o lado e ela encaixou-se organicamente na nossa vida, sem grandes dificuldades ou sacrifícios.
   Mas o tempo não estica e a verdade é que nesta fase inicial muito é consumido apenas por ela. Não, isto não é, de todo, uma queixa e, é claro, que adoro cuidar dela mas é um facto que o meus horários se regem pelas horas em que ela tem de comer, de mudar a fralda, de dormir, etc. E requerem também alguma flexibilidade pois os seus horários mudam muito frequentemente. Isto leva a que, por vezes, ao final do dia, sinta que não consegui fazer tudo o que gostaria, ou que não tive tempo para fazer aquela pequena coisa que me teria dado prazer.
  Ao fim destes 4 meses começo a sentir agora que estou a conseguir sair desta bolha. Estou a conseguir dedicar-me um pouco mais a mim e noto como tinha saudades minhas. Claro que uma parte do meu cérebro ainda está ligada somente à minha pequerrucha (parte essa que eu adoro pois sou feliz ao pensar nela, ao dar-lhe miminhos e vê-la sorrir para mim) mas os meus pensamentos já se  debruçam sobre mim e sobre as minhas coisas, sobre o Homer e a nossa relação para além da filha, já consigo desfrutar de um livro que não seja sobre bebés, ver as minhas séries favoritas, ir fazer uma massagem ou a uma aula de yoga.
   Para tudo isto tem contribuído muito facto de a bebé A. ser muito calma e bem-disposta! Dorme lindamente, come e cresce comme il faut, e é super fofa! É comum na rua ser interpelada por estranhos que a acham uma bebé muito bonita e simpática e todos ficam sempre surpresos por ela ser tão serena e tranquila. Eu fico toda inchada com estes comentários, claro!, mas o facto é que sou de facto uma grande sortuda!!!!

   Tenho em rascunho já alguns relatos sobre a gravidez e o parto pois quero deixa-los registados enquanto a memória ainda está fresca mas a tal bolha não me tem permitido vir aqui com o gosto e dedicação que este meu cantinho merece. Em breve... assim espero...

2 comentários:

  1. Muitos parabéns, Ceres, pelo nascimento da vossa filha A.!

    Ao ler o teu texto, fiquei com aquela boa sensação que A. é o vosso destino perfeito, pela forma como todos se encaixam entre si, em harmonia e tranquilidade. :-) Tem-se uma sensação das pessoas certas estarem com as pessoas certas...

    Muitas felicidades e venham de lá esses relatos! ;-)

    A foto é linda!...

    Beijinhos! E votos de boa Páscoa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada 😀😀
      De facto, tens razão, ela estava-nos destinada!
      A foto foi tirada quando ela começou a agarrar os nossos dedos com força. É de facto uma sensação linda!
      Beijinhos grandes xxx

      Eliminar