quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Destino: Alice Springs

   Partimos rumo a Alice Springs e pelo caminho parámos em Devils Marbles (Karlu Karlu).  Aqui encontrámos mais um conjunto de enormes pedras de granito com grande significado para a cultura aborígene. Tal como The Peebles é um local de cerimónias femininas, Devils Marbles é um local sagrado reservado a cerimónias masculinas.
   Estas pedras são maiores que as anteriores que tínhamos visto e dar um passeio no meio delas, quando nada parece crescer ou viver em sem redor é impressionante. Digo parece, pois a vida no deserto não é inexistente como à partida pode parecer e fomos definitivamente aprendendo isso ao longo desta viagem.




   O resto do caminho teve pouco de interessante. Muitos quilómetros de autoestrada, com uma única faixa para cada direcção e muito poucos carros pelo caminho. De vez em quando, lá nos cruzávamos como outra autocaravana e acenávamos. É engraçado ver que semelhante ao pessoal das motas,  os fãs de autocaravanas também se entreajudam, cumprimentam na estrada e metem conversa a cada paragem.  Em todo o lado falámos com outros viajantes que nos contavam por onde tinham passado e para onde se destinavam,  partilhando assim dicas e experiências, ao longo das muitas paragens. Algo tão simples que tornou a viagem muito mais rica e interessante :-)
   Parámos para almoçar em Aileron que como muitas das povoações pelo caminho nada mais é um pequeno conjunto de casas, uma bomba de gasolina e uma roadhouse que serve de pub, restaurante, loja, etc.



   Chegados a Alice Springs tínhamos alguns planos que foram um pouco por água a baixo pois fiquei adoentada e tive de passar algum tempo de cama. Infelizmente, este é um sintoma muito comum quando estou de férias, são raras as vezes em que o meu corpo não aproveita a falta de rotina para me deitar abaixo com alguma maleita! Uma grande seca!
   Mesmo assim ainda tivemos oportunidade de fazer uma visita rápida ao Dessert Park. Não vimos tudo o que gostaríamos pois estava mesmo em baixo de forma mas valeu bem a pena. Os pontos altos foram, sem dúvida, a apresentação de como os povos aborígenes sobreviveram nesta zona do país, o que comiam, como caçavam, etc., e a Nocturnal House onde os animais são mantidos às escuras e assim estão activos durante o dia (quando o parque está fechado, à noite, eles ligam as luzes e estes animais noctívagos vão dormir). Nunca antes tínhamos vistos tantos bilbys a saltitar :-)



   Alice Springs foi onde nos despedimos da nossa casa com rodas para partir para outra aventura. Fizemos uma tour de três dias a Uluru, The Olgas (Kata Tjuta), e Kings Canyon (outros posts se seguirão!) e regressámos para mais um dia em Alice antes de voltar a casa. Uma vez que já não tínhamos forma de nos deslocar decidimos fazer uma tour de um dia pelos MacDonnell Ranges
   O mais engraçado é que o guia, um senhor reformado com muitas histórias para contar, nos fez lembrar o José Hermano Saraiva do bush ;-) O homem falava pausadamente, enquanto conduzia o camião transformado em autocarro de turismo, e descrevia a zona do ponto de vista geológico, histórico e cultural. Contou-nos também muito sobre a sua vida pessoal e da sua experiência no turismo da zona. O cansaço acumulado, as pernas cansadas e doridas dos dias anteriores e documentário ao vivo protagonizado pelo guia foram a combinação perfeita para tirar umas valentes sonecas enquanto nos deslocávamos entre atracções.


Standley Chasm

Ellery Creek Big Hole

Mount Sonder

Glen Helen
t
Ormiston Gorge

Ormiston Gorge

Ochre Pits

Simpsons Gap

4 comentários:

  1. Estou a gostar muito desta tua viagem! Muito interessante! Uma realidade tão diferente da nossa...Deve ter sido emocionante. ;-) Gostei muito das fotos também.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo muito diferente de tudo aquilo que já tinha visto e foi uma viagem muito especial :-)

      Eliminar
  2. A Austrália está mesmo repleta de destinos Uau!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É todo um continente cheio de surpresas :-)

      Eliminar