quarta-feira, 29 de abril de 2009

Heineken - eeehhheeehhheeehhh

Gosto de boa publicidade:))
E a Heineken deve ter um grande departamento criativo, senão vejam:


Ok, já conheciam... mas e a sequência?!

Consciência Ecológica

Recebi hoje no correio um desafio. Um inquérito, iniciativa da TNT (os CTT cá do sítio), acerca da nossa etiqueta energética. Descobri que estou no meio termo e ainda aprendi algumas coisas, tais como: uma sandes de fiambre é mais ecológica que uma sandes de queijo; se se viver a mais de 10 kms do trabalho ajuda-se o ambiente trabalhando um dia a partir de casa (prática muito comum por estes lados...); é mais amigo do ambiente lavar o carro numa lavagem automática do que em casa à mangueirada; cozinhar só para um consome mais energia do que comprar algo já cozinhado no supermercado; devemos desligar o carro quando estamos à espera de algo por mais de 1 minuto; etc, etc
E ainda me habilitei ao sorteio de um Toyota Prius...

terça-feira, 28 de abril de 2009

Dia da Terra

video
Recebi este video por e.mail e não resisti a partilhar. No passado dia 22 comemorou-se o Dia da Terra que tem como objectivo criar uma consciência comum das preocupações ambientais para proteger a Terra. 
Numa época em que tanto se fala do aquecimento global, será que estamos a fazer tudo ao nosso alcance? Se todos fizermos só um bocadinho que seja o impacto no planeta será ENORME ;-)

domingo, 26 de abril de 2009

25 de Abril Sempre!


Costumava juntar-me ao meu pai na manif quando era pequena. De cravo vermelho ao peito gritava: "25 de Abril Sempre! Fascismo Nunca Mais!" Hoje estou a 2200 kms de distância da Av. da Liberdade ;-)

Apesar de não ter vivido durante a ditadura, agradeço ao Zeca e a tantos que como ele lutaram para que hoje haja liberdade de expressão, de voto e poder de decisão em Portugal...

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Quando é que a palavra cabeleireiro e palavra réptil se juntam na mesma frase?!?!


Quem me conhece sabe que não sou a típica Girlie Girl. As idas ao cabeleireiro são uma necessidade e não um prazer. Talvez tenha ficado traumatizada de me sentar em cima das páginas amarelas quando era pequena e morrer de medo que a fulana me cortasse uma orelha ou, pior ainda, me vazasse uma vista... As revistas cor-de-rosa e a conversa da treta também não ajudam, por isso protelo ao máximo a bendita visita...
Ontem, lá me enchi de coragem e decidi experimentar um cabeleireiro perto de casa, cujo preçário até não me parecia muito mau (na Holanda estes luxo fazem-se pagar bem). Entrei e dei de caras com um fulano enorme, todo musculado, cheio de tatuagens, a terminar um corte. Sentei-me à espera da minha vez e logo me ofereceram o bom do chá ou café. 
Começo a olhar em meu redor e qual não é o meu espanto quando vejo, do meu lado direito, uma gaiola de vidro com uma iguana enorme!!!! Weird, pensei... Do meu lado esquerdo, um aquário com 4 tartarugas enormes!!! OK... Mais uma gaiola com 3 iguanas mais pequenas! E espera... está ali uma gaiola de vidro enorme mas não vejo lá nada... está lá um cesto de verga... algo branco e amarelo... Uma COBRA!!!!!!!! WTF?! E outra ainda em que algo parece estar a mexer-se... mais duas cobras castanhas e pretas... e ainda mais uma outra gaiola com mais uma cobra que não consigo descrever pois já não tinha pinga de sangue para ver em pormenor...
Vou para uma mesa central, cheia de estatuetas de budas tibetanos, fontes de água zen, escolher a cor para as nuances. Olho em frente e vejo uma gaiola pendurada no tecto com uma catatua... "Mas isto é um cabeleireiro, ou um zoo?! Onde é que eu me vim meter?! A minha vida dava uma novela mexicana..." 
Aplicam-me a tinta e fico a ver a transmissão de um programa holandês de culinária, Smaken Verschillen. Aqui cinco pessoas que gostam de cozinhar (amadores), cozinham umas para as outras durante uma semana, sendo que cada um dos cinco é anfitrião por um dia, depois votam entre si qual o melhor cozinheiro. E não é que este meu distinto cabeleireiro foi um dos concorrentes?! E o vencedor!! E lá está ele a cozinhar na sua casa, e a brincar com as cobras perante os seus convidados. (Já não foi possível encontrar a transmissão do programa online mas as fotos aqui publicadas foram retiradas do site da net5.) 
Quando me vão lavar a cabeça dou de caras com um cão lindo ao fundo. "Só cá faltavas tu!" E reparo que a parede do fundo está cheia de fotos. Não tive oportunidade de ver em pormenor (com muita pena minha, devo confessar!) pois tinha de estar com a cabeça quieta. Mas ainda tive oportunidade de ver fotos da família a nadar com os golfinhos, fotos do seu tronco tatuado e musculado (que orgulho, lol), e La Piéce de Resistance: uma foto da esposa, encostada ao que parecia ser uma varandim, envergando nada mais, nada menos do que um belo de um body de cabedal!!!! Só faltava o chicote;-)
O corte e a cor ficaram bem :-) E o senhor e a sua digníssima esposa eram bastante simpáticos. Coloco a hipótese até de voltar, mas pelo menos desta vez já não serei surpreendida por uma ambiente muito sui generis, aparentemente normal neste país que se preza pela sua tolerância e aceitação.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

"He's Just NOT That Into To You"

Ir ao cinema semanalmente (às vezes mais, outras vezes menos...) é um dos meus hobbies de culto. Gosto de ver dramalhões daqueles que fazem chorar as pedras da calçada, adoro comédias daquelas que me fazem rir mesmo quando já cheguei ao parque de estacionamento, gosto de uma comédia romântica para descontrair... Tirando aliens e porrada sou capaz de apreciar todos os géneros cinematográficos.
Desta feita fui ver esta comédia ligeira acerca de relacionamentos. Dei por mim a rir em vários momentos com situações ridículas que já vivi na pele ou através de amigas/os. É um facto que mulheres e homens vivem em "universos tão distantes" e mesmo assim tentam insistentemente perceber o que vai na cabecinha do outro sob a sua perspectiva. Quando é que vamos aprender que assim não vamos lá ;-) ?!
Num relacionamento de sucesso tem de haver compreensão mas primeiro é necessário entender que vemos o mundo de uma forma diferente, sentimos de um modo ímpar e temos prioridades únicas em diversos momentos da nossa vida. Parece simples? Não é! De todo... É uma tarefa sem fim, todos os dias nos temos de dedicar um pouco a ela e mesmo quando estivermos velhinhos ainda estaremos a descobrir algo de novo em nós! E essa é também a sua grande beleza e o seu infindável desafio. Mas este "trabalho" traz tantas e tão boas "compensações" que mulheres e homens continuam todos os dias a tentar :-)
A história do príncipe encantado é uma treta que nos lixa a nós mulheres desde pequeninas! No meu caso, a minha mãe disse-me que nos apaixonamos sempre pelas pessoas erradas, como se uma sentença há qual não podemos fugir. Talvez por isso sempre tenha gostado de histórias de amor impossíveis... Hoje, mais madura, penso que nem 8 nem 80. Não existem príncipes montados no seu cavalinho branco que têm sempre o gesto correcto e a frase certa, do mesmo modo que nem sempre um grande amor é condenado à partida e repleto de sofrimento...

quarta-feira, 22 de abril de 2009

E se fosse um livro...

José Cid ou Vitor Espadinha....... Definitivamente não.......... Ah Ah Ah Ah Ah

E se fosse uma música dos U2...

LOL
Penso que ando com demasiado tempo livre em mãos ;-)

terça-feira, 21 de abril de 2009

A arte de saber desenrascar

"Desenrascanco (impossible translation into English) is a Portuguese word used to describe the capacity to improvise in the most extraordinary situations possible, against all odds, resulting in a hypothetical good-enough solution. Portuguese people believe to be one of the most valued virtues of theirs."


 Talvez por ser uma característica tão intrínseca é exasperante quando nos deparamos com pessoas e situações que não têm a capacidade de olhar para fora do quadrado.

 Adora a organização holandesa e sinto-me muito confortável quando sei quais as regras e as sinto cumpridas. Mas são tão certinhos que não conseguem ter o mínimo de flexibilidade mental para resolver situações à partida tão simples...

 Como necessito de melhorar o meu holandês decidi fazer um curso intensivo (9 horas semanais). Aquando da inscrição referi que já falava algum holandês, sendo o meu nível intermédio. Recebi uma carta para fazer um teste e apresentei-me no dia e local marcados. Para minha surpresa, não era um teste de holandês mas sim um teste psicotécnico para avaliar a rapidez de aprendizagem de modo a assim formar os grupos. "Ena pá, estes gajos estão muito à frente", pensei.

 Recebi depois uma carta a informar-me dos horários e do início das aulas. Toda contente, lá fui eu pela manhã para a minha primeira aulinha. Qual não é o meu espanto quando descubro que estou  num grupo de iniciação. 

- "Desculpe professora mas penso que houve um engano, eu devia de estar no nível intermédio..." 

- "Não tenho indicação que tenha feito o teste de língua."

- "De facto, apenas recebi a carta para fazer o teste psicotécnico. Achei estranho que fosse só isso mas como já tinha informado aquando da inscrição de que pretendia um nível intermédio..."

- "Pois mas sem o teste de língua não a podemos colocar no nível seguinte. E este teste tem um custo..."

- "No problem! Compreendo que assim seja e não me importo de pagar."

- "Temos de contactar a administração para marcar o teste."

- "Ok. Mas posso fazer o teste o mais depressa possível (tipo agora!) para me juntar ao grupo intermédio cujas aulas começam também hoje?!"

- "Lamento mas isso não é possível.... Agora só a podemos colocar no grupo de Setembro, pois ainda não fez o teste..."

- "Mas a culpa não foi minha..... Foi um erro administrativo... Não fiz o teste porque ninguém me chamou para teste algum.... Fiz tudo tal e qual a administração me indicou....."

- ".............. Podemos marcar o teste de holandês para dia 15 de Junho......."

- "Ok........... Mas estou muito descontente com a situação e ainda por cima vou ter de esperar mais 5 meses para começar as aulas....." 

- "Compreendo... Jammer :-(..." 


"AAARRRGGGHHHHH......... %#$*$%&*"


 Serei anormal por pensar que um bocadinho mais de flexibilidade não lhes faria mal.... Podia estar a fazer o teste agora e a começar as aulitas amanhã..... mas assim sendo, em Setembro há mais........

     "Inspira, Expira, Inspira, Expira......" LOL

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Leituras minhas...

O meu hobby favorito é sem dúvida a leitura. Poder navegar num mundo imaginário e conhecer cada personagem tão bem ou melhor que os nossos próprios amigos de carne e osso... É curioso como esses universos paralelos nos marcam, emocionam e até mesmo nos influenciam. 

Apesar de ter estudado literatura na faculdade não tenho por hábito criticar um livro do ponto de vista literário: género "o uso excessivo da metáfora denota uma incapacidade do autor em expressar a complexidade dos sentimentos do eu", "reparem no recurso constante da hipérbole como forma de subjectivar a importância que se dá à dimensão psicológica da personagem", etc. 

Gosto de me deixar envolver pela história e ser surpreendida pelas suas reviravoltas. Aprecio quem sabe escrever pelo modo como me prende a um livro e me faz visualizar e vivenciar a história. Identifico de facto alguns recursos, figuras de estilo e artimanhas mas não as valorizo de sobremaneira.

Aqui vos deixo com as minhas últimas leituras:


O Último Ano em Luanda é um romance histórico que retrata a vida dos portugueses e angolanos após a Revolução de 25 de Abril de 1974. As consequências que a revolução e o rebuliço político que se vivia em Lisboa teve em Luanda atingiram proporções desastrosas o que levou a tantas mortes inocentes.

Ainda hoje Portugal vive com o estigma de uma descolonização ca
ótica e catastrófica. Através da vida destas personagens conseguimos vislumbrar a dimensão desse caos onde a violência e o medo passaram a ser as dinâmicas do dia-a-dia.
Sempre achei a História (com H grande) um pouco maçuda e até por vezes desinteressante mas através deste tipo de romance consigo aprender mais do que num documentário cheio de imagens a preto e branco e narrado por uma voz monocórdica que inevitavelmente me trará sono... 

Numa nota bem diferente, Amei-te em Copacabana fala de uma relações de amor. Relações viciadas, condenadas, de puro comodismo e hábito. Relações familiares disfuncionais, laços partidos, dor e mágoa. 
Fala também de uma viagem ao fundo de nós mesmos através da psicanálise. Da descoberta de novas possibilidades, novas formas de viver, de amar. Do rompimento doloroso com velhos padrões e do medo e simultânea atracção pela aventura.
Tem um final feliz, cheio de potencial e possibilidades. Um pouco como nas histórias de encantar.
A mim tocou-me de uma forma especial pois já tendo feito psicoterapia pude identificar-me com muito do caminho percorrido pela personagem. Às vezes, há de facto uma sensação de estarmos a vibrar numa frequência diferente dos que nos rodeiam... Esse insight dá-nos uma grande sensação de liberdade e um melhor entendimento das situações em que nos encontramos mas também arrasta consigo uma certa solidão... 

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Deolinda ao vivo e a cores

video
Ontem fomos até ao Melkweg, em Amsterdão, para vermos os Deolinda em concerto. E valeu bem a pena:-)
Descobri os Deolinda através de um pedido ao Pai Natal (não meu claro está). O cd voou de Lisboa a Schipol e apesar de ter a caixa partida (o pombo correio achou ser boa ideia trazê-lo na bagagem de porão, lol) a voz da Ana Bacalhau (nome mais português é impossível!) depressa encheu a sala cheia de sonhos, arroz doce, tarte de amêndoa e outras tais doçarias de Natal. Gostei do som, da voz afadada da vocalista, dos ritmos familiares e alegres e das letras cheias de humor e até algum sarcasmo.
O mesmo menino, que ainda escreve cartas ao Pai Natal, chegou noutro dia a casa todo contente a dizer: "os Deolinda tocam em Amsterdão no dia 14, vamos ver?!" Claro que aceitei o convite.  A sala de concerto era pequena o que tornou o ambiente bem mais intimista. Tive o privilégio de estar bem pertinho do palco e pude observar com atenção a óptima dinâmica entre os músicos e a cantora e a expressividade única da mesma em palco. A cada música que tocavam, a Ana dava uma pequena explicação em inglês (havia bastantes holandeses entre o público, creio que pensavam ir ouvir fado....) acerca da história da música, o que acabou por dar uma dimensão ainda mais engraçada às letras.   
O público vibrava, batia palmas, abanava o pézinho e baloiçava-se ao som dos Deolinda. E a maior parte era de facto português, sendo que alguns levaram o orgulho nacional ao extremo de vestir t-shirts a dizer "Viva Portugal" e até lenços na cabeça com a nossa bandeira, qual jogo de futebol, ah ah ah ah
Foi uma noite muito bem passada! Que a solteirona da Deolinda continue a cuscar a vida dos vizinhos por muito mais tempo;-)) 

domingo, 12 de abril de 2009

Em jeito de despedida



O São Pedro foi amigo e brindou-nos com uns magníficos 22 graus no último dia de passeio:-) Para o fim ficou a incomparável cidade de Amsterdão, com as suas "casas barco", a sua magnífica arquitectura, os inúmeros CoffeeShops, as famosas "montras" do Red Light District, e muito muito mais...
Continuo a admirar a tolerância e a convivência entre todos os estilos, gostos e raças nesta cidade. Sempre me fascinou, embora continue a achar que é uma cidade que não define a Holanda. É um pouco de um universo à parte... Que bem merece uma visita!
A família adorou e eu adorei fazer o papel de anfitriã nestes duas semaninhas... Hoje de coração cheio regressei do aeroporto a uma casa silenciosa... Até o Mozart farejou em seu redor à procura dos "avós" e da "prima" ;-)
Ficaram as maravilhosas recordações de uma férias bem passadas... e no Natal há mais (desta feita na sempre deliciosa Lisboa!)...

terça-feira, 7 de abril de 2009

Flores, flores e mais flores...







Estes dias em família têm sido aproveitados ao máximo e hoje fomos dar um pulinho ao Keukenhof
Aqui ficam algumas imagens das magníficas flores que fomos encontrando :-)

sábado, 4 de abril de 2009

Vai um queijinho?!



Parece que a família embalou também o solinho português;-p O tempo tem sido amigo o que convida ao passeio... Entre muitas gargalhadas, disparates, desabafos, partilhas e muita comidinha da mamã :-))
Aqui ficam algumas imagens do primeiro mercado de queijo de 2009 (Alkmaar). 
Ainda me restam sete dias e meio de mimos! Vou aproveitar! Até logo....